Notícias
18 de novembro de 2019 Leonardo Rangel

Copa Libertadores

Final da Libertadores – Flamengo vs River Plate – 23/11/2019

Depois de quase o ano inteiro de disputa, chegamos a final da Libertadores 2019. A melhor equipe do Brasil, o Flamengo, trilhou o seu caminho com dominância – principalmente a partir das quartas de finais. O River Plate, equipe mais consistente do continente nos últimos anos, chega a sua segunda decisão consecutiva, novamente deixando o seu maior rival para trás. Sem dúvidas, teremos uma final digna entre as melhores equipes do continente na atualidade. Veja aqui o histórico recente das duas equipes.Abaixo, falaremos um pouco mais sobre esta grande decisão – que antes, aconteceria em Santiago e foi remanejada para Lima por conta de problemas na cidade.

As duas equipes já tiveram o prazer de levantar a Libertadores

Ao contrário do que ocorreu na final da Sul-Americana, onde tanto a equipe que sagrou-se campeã, Independiente del Valle, quanto o Colón, não haviam conquistado nenhum título no continente, tanto Flamengo, quanto River Plate já foram donos do continente, vencendo esta competição. A única conquista do Flamengo, faz tempo: 1981. O River Plate, por sua vez, venceu pela última vez esta competição no ano passado – com o sabor extra de ter sido justamente contra o seu maior rival, Boca Juniors.

A Argentina tem o domínio da Libertadores, sendo o país que mais venceu – foram vinte e cinco conquistas. Seus títulos são espelhados por oito clubes. O River Plate está na quarta colocação entre os times mais vencedores da Libertadores com quatro conquistas – duas nesta década, ambas sob o comando do técnico atual, Marcelo Gallardo. O Brasil é o segundo país que mais venceu – foram dezoito conquistas. Os títulos brasileiros estão espalhados por dez clubes. O Flamengo ajudou com apenas uma conquista de Libertadores. Ao todo, sete países conquistaram a Libertadores. O Independiente, com incríveis sete conquistas, é o maior vencedor da Libertadores.

Em crescente, o Flamengo chega com força a final da Libertadores

Muitos, em tom de chacota, imaginavam que o Flamengo novamente ficaria no “cheirinho”, sendo eliminado ainda na primeira fase da competição. A equipe precisou somar pontos em um jogo de vida ou morte contra o Peñarol como visitante para conseguir passar da fase de grupos. Nas oitavas de finais, novamente contra um time estrangeiro, o Emelec, o Flamengo voltou a sofrer: a classificação só foi conquistada nas penalidades máximas e com algumas polêmicas no duelo. Daí por diante, sob o comando de Jorge Jesus, a melhor versão rubro-negra foi vista. Contra rivais brasileiros, Internacional e Grêmio, o Flamengo não teve dificuldades – nas semifinais, no duelo de volta contra o poderoso Grêmio, o Flamengo aplicou uma inesquecível goleada por 5×0.

Novamente, o River Plate deixou o Boca Juniors pelo caminho

A meu ver, a campanha do River Plate foi muito mais sofrida. Aliás, isso tem sido uma característica do clube nas últimas Libertadores. Parece que a sua principal força só é colocada em prática nos momentos agudos. Isso assusta, as vezes. Na primeira fase, por exemplo, apesar de ter passado com alguma margem, a equipe foi inteiramente superada pelo Internacional, passando em segundo lugar.

Nas oitavas de finais, contra outro brasileiro – o Cruzeiro, que hoje está lutando para não cair no Brasileirão -, o River Plate precisou das penalidades máximas para ir adiante. Mas quartas de finais, a sua crescente começou a ser imposta ao sair invicto do confronto contra o Cerro Porteño. Nas semifinais, novamente o seu maior rival pela frente, Boca Juniors – assim como havia acontecido no ano anterior. O River Plate sofreu, mas graças a vitória de imposição como mandante, conseguiu avançar de fase. Na hora novamente de mostrar a sua força, o River Plate espera ter o necessário para crescer.

O Flamengo parece invencível na atualidade

Foram anos de investimentos acompanhados de fracassos retumbantes. Mas nesta temporada, o Flamengo investiu mais do que nunca – inclusive, com seus treinadores. Sob a batuta de Jorge Jesus, o Flamengo encontrou a maturidade para ser uma das equipes mais fortes no Brasil dos últimos anos. O título brasileiro parece muito bem encaminhado – faltam apenas dois pontos para a conquista ser confirmada (veja a tabela de classificação do Brasileirão aqui.) O Flamengo chegará a esta decisão em uma incrível invencibilidade de vinte e cinco jogos. Em dezessete destas partidas, marcou mais do que o básico com a sua linha de frente. em mais da metade – 13 partidas – saiu de campo sem sofrer gols. Com tamanho equilíbrio e dominância em sua forma de atuar, o Flamengo pode sonhar alto.

O River Plate confia em sua maior bagagem vitoriosa para triunfar

Certamente, o futebol do River Plate, em números gerais, encanta menos do que o adversário. Mas em patamares tão elevados, talvez isso seja pouco representativo. Afinal o River Plate está a cumprir praticamente todos os objetivos traçados. Em seu campeonato nacional, mesmo por diversas vezes deixando o mesmo em segundo plano, encontra-se somente um ponto atrás do líder. Veja a tabela de classificação da Superliga Argentina aqui. Em sua última partida, obteve classificação para a final da Copa da Argentina, por exemplo. As chances de tríplice coroa, portanto, são grandes. Mais habituado aos grandes jogos no continente, trazendo az última conquista como impulso, o River pode sempre mais.

Seja para quem for o título da Libertadores, estará em boas mãos

Quando se chega a final de uma competição desta magnitude, imagina-se que as equipes sempre fizeram por merecer. Mas ao olhar o ano destas duas equipes, a certeza de que ambas são fortes para merecer tal conquista fica de forma mais acentuada e evidente. Mas o Flamengo domina de forma absoluta o seu campeonato nacional. E na Libertadores, passou por cima de rivais locais nas fases agudas. O River Plate, novamente deixou o seu maior rival pelo caminho na Libertadores. A equipe segue com favoritismo em todas as competições que está a disputar em sue país.

Mas pelo maior encantamento em suas performances e por sua longínqua invencibilidade, o Flamengo é visto como o favorito. As casas de apostas acreditam mais no bicampeonato da Libertadores para a equipe brasileira. Para vencer no tempo regulamentar, por exemplo, o Flamengo tem a odd de 2.25 na Bet365. Já o River Plate, na mesma Bet365, tem a cotação de 3.40. Para o título, independente de como seja a forma da conquista, o equilíbrio é um pouco maior.  Mas o Flamengo ainda é visto como favorito com a odd de 1.72. Para a vitória do River Plate neste modo, é dado a cotação de 2.05. Novamente, usamos as cotações da Bet365 como parâmetro.