Notícias
12 de março de 2020 Leonardo Rangel

Apostas F1

Análise para o GP da Austrália – Abertura da Temporada – 15/03/2020

Depois de tanta espera, finalmente o maior evento do automobilismo esportivo retorna as suas atividades. O GP da Austrália vai começar! Quer dizer, mais ou menos, né? Por conta do Coronavírus, a F-1 é mais um dos esportes que estão a ser afetados. A Austrália, ao que parece, será a única corrida neste início de temporada que será realizado com a presença de público. Diria até que, de forma surpreendente, a corrida deve acontecer. Mas não será com o grid completo, por exemplo. A McLaren, por conta de alguns de seus membros terem pego esta desgraçada doença, não irá participar da estreia da temporada. Não será a estreia com o sentimento que todos aguardavam, mas matará um pouco de nossa saudade. Veja abaixo um pouco mais sobre a corrida de estreia da temporada da F-1. Caso queira mais notícias, o site do GloboEsporte.com é bastante amplo relacionado a categoria.

Melbourne volta a abrir a temporada da F-1

Tem sido uma tradição nos últimos anos ter a corrida da Austrália como abertura da temporada de Fórmula 1. O mesmo fato se repete nesta temporada. A mesma, sem ´duvidas, estará manchada por conta do infeliz cenário da saúde global afetada com o Coronavírus. O GP da Austrália, na maioria das vezes, costuma ser uma corrida com emoções, mas com diretrizes diferentes do que a temporada reservará. Nem todas as equipes estão com o seu real potencial para este início de temporada. Mas isso, por vezes, acaba fazendo com que algumas equipes consigam surpreender, alcançando as primeiras colocações, por exemplo.

Em termos de características, O GP de Melbourne tem o seu charme. Não é um GP de fácil domínio. Ele combina trechos extremamente velozes com curvas bastante difíceis de serem realizadas. O piloto precisa ser talentoso para conseguir dar-se bem em Melbourne. “Apenas” o carro veloz não é o suficiente. Por curiosidade, desde de 2015 que o o piloto que faz a Pole não consegue a vitória no GP. Logo, estar entre os primeiros colocados no início da corrida, aparentemente, tem sido mais importante do que propriamente ser o mais veloz no treino classificatório.

O Histórico do GP da Austrália

No varandão dá para ser criado uma hashtag #Saudade para falarmos dos maiores vencedores da F-1 na Austrália. A equipe mais dominante no país, por exemplo, é a McLaren.  A mesma venceu por onze vezes na Austrália. Há tempos, porém, que a McLaren não consegue vencer em nenhuma ocasião. Neste ano,m inclusive, se quer a equipe irá participar deste circuito por conta do Coronavírus. Em termos de países vencedores na Austrália, o Reino Unido é o que tivera a sua bandeira a tremular no ponto mais alto do pódio.  Entre os pilotos, a lenda, Michael Schumacher ainda é o maior vencedor do GP da Austrália. O alemão venceu por quatro vezes no país.

No último ano, o vencedor da corrida foi Bottas. O mesmo largou na segunda colocação, atrás e seu companheiro de Mercedes, Hamilton, que acabou terminando na segunda colocação. A Mercedes tem o domínio em Melbourne nos últimos anos. A equipe venceu quatro das última seis corridas disputadas na Austrália. Mas curiosamente, Hamilton venceu em apenas uma ocasiões neste período. As outras vitórias neste trecho foram da Ferrari, com Vettel vencendo nas duas ocasiões.

As primeiras impressões para esta corrida de estreia

Como citei acima, as impressões deixadas na Austrália, em relação ao grid como um todo, na maioria das vezes, de pouco vale. Eu poderia dizer que, em relação aos testes realizados em Barcelona, de que o trio da frente entre as equipes permanecerão fortes. A Mercedes ainda deverá ser o carro a ser batido. Mas a RBR, principalmente, poderá incomodar ainda mais. No pelotão intermediário, a Racing Point pode ser um destaque. A mesma tem sido chamada de “Mercedes rosa” por conta de muitos componentes utilizados da adversária. Na parte traseira do grid, a esperança é de que a Williams não seja a chacota do último ano, ao menos. Não sei se isso dá para ser comemorado em relação a uma marca de tanta representatividade dentro da F-1, mas só de não ficar sempre na última fila do grid, por exemplo, certamente será menos humilhante.

As casas de apostas indicam o favoritismo para a Mercedes no GP da Austrália

A Mercedes é a equipe mais dominante da Fórmula 1 neste momento. A meta de todas as equipes está em aproximar-se ao máximo da equipe alemã. Pelos testes realizados no início do ano, aliado ao fato de ter o melhor piloto do grid a seu dispor, a Mercedes é considerada a favorita natural para esta primeira prova da nova temporada, de fato. Para o atual campeão, Hamilton, a cotação para a sua vitória é de apenas 2.10. Já seu companheiro, vencedor do GP da Austrália no último ano, a cotação é de 4.50. Vale ressaltar que apesar do domínio da Mercedes na Austrália nos últimos anos, Hamilton  venceu apenas uma das quatro corridas que a equipe venceu.

Ferrari ou RBR? Quem vai incomodar mais?

Sim, não dá para cravar o favoritismo da Mercedes para esta primeira corrida da temporada. Mas imagina-se que a equipe, atual dominante na categoria, seja de fato, a equipe a ser batida. Mas e quem pode ameaçar mais a Mercedes em seu domínio? Mas nos testes de início de temporada, a Ferraria, em alguns momentos, conseguiu até ter o protagonismo dos mesmos. Mas a RBR rodou muito menos do que a equipe italiana.

Mas os mais entendidos do assunto em relação a parte aerodinâmica apontam que o carro da RBR será mais forte que no último ano – quando já conseguiu incomodar bastante. As casas de apostas também vão nesta direção e apontam a RBR como a segunda força do GP da Austrália. Vesrtappen, ao lado de Bottas, é visto como o terceiro favorito a vencer a corrida. A cotação para a sua vitória também é de 4.50. O primeiro piloto da Ferrari a ser considerado é Leclerc. Ele está na quarta colocação de favoritismo, com cotação de 8.00. Mas vale ressaltar que o último piloto a não ser da Mercedes a vencer na Austrália foi Vettel –  por duas vezes.

Será que a Mercedes será novamente a equipe a ser batida?

Pelo que as casas de apostas consideram, sim. A Mercedes, ao menos para este início de temporada, será a equipe a ser batida pelas demais. Hamilton é considerado o grande favorito a vencer nesta abertura de temporada na Austrália. Mas é bom ressaltar que o mesmo  não tem sido dominante por lá nos últimos anos. Talvez, valha arriscar em uma nova vitória de Bottas – vencedor do último ano do Gp da Austrália – ou até mesmo na confirmação de Verstappen como a segunda força entre os pilotos.