Notícias
24 de janeiro de 2012 Apostas Online

Notícias

Neymar ganha espaço no museu do Santos

O atacante Neymar ganhou nesta terça-feira, um espaço no memorial do Santos em homenagem a conquista do Prêmio Puskas, dado pela Fifa neste ano, que premiou o gol mais bonito do futebol em 2011, marcado na partida contra o Flamengo, no último Campeonato Brasileiro.
Ao falar sobre a jogada, Neymar destacou a importância de Borges no lance do gol contra o Rubro-Negro carioca, agradeceu as homenagens recebidas e revelou um novo objetivo para a carreira: marcar um gol de bicicleta.

No memorial santista, o local destinado a Neymar possui um grande painel, com uma foto do astro, as chuteiras do atacante, uma placa idêntica à colocada na Vila Belmiro por conta do gol, além do prêmio concedido pela Fifa e do troféu Rei das Américas, dado pelo jornal uruguaio El País, que o elegeu o melhor jogador do continente em 2011.

Além do gol histórico marcado na derrota para o Flamengo por 5 a 4 e dos prêmios individuais, em 2011 Neymar se consagrou com a conquista do título da Libertadores da América e do bicampeonato paulista.

Empolgação

Após retornar das férias na semana passada, em entrevista à jornalistas nesta terça-feira, durante homenagem no memorial do Santos, Neymar disse que quer voltar a jogar logo no time.

No último dia 9 de janeiro, ele participou da festa da Bola de Ouro da Fifa, em Zurique, na Suíça, quando recebeu o Prêmio Puskas. Na briga pelo gol mais bonito de 2011, o santista concorreu com o argentino Lionel Messi, do Barcelona, e o inglês Wayne Rooney, do Manchester United.

Temporada

Mesmo com tantas homenagens e premiações individuais, Neymar não está acomodado e espera aumentar sua coleção de títulos nesta temporada.
Ele é uma das principais esperança do Santos na disputa do Campeonato Paulista e da Copa Libertadores no primeiro semestre de 2012.

Pouca modéstia

Nem mesmo os títulos e as elogiadas atuações de Lionel Messi no Barcelona convenceram o santista Pelé, de que o argentino é um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Para o Rei do Futebol, “nunca haverá outro Pelé”, disse em entrevista à revista France Football.

Ele afirmou também que “nasceu para o futebol assim como Beethoven para a música e Michelangelo para a pintura”. Mesmo assim, o ex-jogador elogiou Messi. “É sempre difícil. Tenho muito respeito por ele, assim como tinha por Cruyff, Beckenbauer, Platini. Mas cada um tem sua personalidade. De todas as formas, não haverá um novo Pelé”, disse o Rei.